Featured Video

Description


Introdução e Descrição:

            Com os avanços tecnológicos a que assistimos na última década, o acesso à informação é mais fácil e rápido do que nunca. Todas as notícias, estudos e informações são publicadas no formato digital e, embora sejam indiscutíveis as vantagens associadas a esta inovação, é também indiscutível que gerou e acentuou problemas com os quais ainda estamos a aprender a lidar, sendo um dos principais a oposição que muitos fazem à ciência.

            Cativar a atenção do leitor, ainda antes de selecionar uma notícia, tornou-se o principal foco das plataformas em detrimento do seu conteúdo e daí surgiram ondas de desinformação, notícias sem qualquer tipo de sustentação científica e muitas delas com títulos escritos de forma enganadora. Daí surge uma necessidade de fornecer ao leitor uma ajuda imediata e imparcial, algo que desafie o leitor a refletir, antes de acreditar na informação que está a absorver, e daí surge o projeto Trust.

            O projeto Trust propõe o desenvolvimento de uma extensão para motores de busca que analisa e informa o utilizador sobre a fiabilidade da informação no momento, e sem interferir com a sua experiência, tomando apenas a forma de um pop-up não invasivo. Para além de receber informação acerca da fiabilidade do que está a ler, o consumidor fica conhecedor dos parâmetros tidos em conta e quais deles são respeitados ou não por aquela publicação, de forma a alcançar o nosso principal objetivo de reforçar a confiança das pessoas na ciência. Futuramente, tencionamos expandir o nosso produto para uma aplicação que forneça informação segura e talhada aos interesses e necessidades do consumidor.

            De acordo com a Avaaz, em Abril de 2020, os 10 sites oficiais mais populares de instituições de saúde acumularam 71.01 milhões de visualizações a nível mundial, enquanto que os 10 maiores sites responsáveis por espalhar informação falsa tiveram um tráfego conjunto de 295.65 milhões de visualizações. Assim conclui-se que a disseminação de informação falsa em áreas científicas, com especial foco na área da saúde, constitui uma ameaça séria à comunidade, como pode ser verificado em diversos países atualmente, no contexto da pandemia provocado pela covid-19. Esta informação não passa despercebida para o público geral. De facto, num estudo conduzido pela Edelmen, a nível global, 74% dos participantes afirma estar ciente da existência de muita desinformação e fake news relativamente ao coronavírus e, 45% destes ainda declara ter dificuldade a encontrar notícias de fontes fiáveis.

            Deste modo, verifica-se que o público geral sente a necessidade de uma entidade de fact check que volte a restituir a sua confiança não só na ciência, como também nas entidades responsáveis por espalhar estas notícias. Efetivamente, o nosso grupo enviou um inquérito para diversas faculdades da Universidade do Porto a questionar os estudantes no seu interesse numa extensão com as mesmas características que a Trust e aferiu-se que, dos 759 inquiridos, 91.7% respondeu afirmativamente.

 


Motivação da equipa para participar:

            A procura de novos desafios é a nossa principal motivação em querer participar neste projeto. Contudo, acreditamos que o desenvolvimento da nossa ideia é capaz de gerar um impacto positivo na sociedade. 

            A evolução tecnológica veio revolucionar, especialmente a Internet, na disseminação da informação, trazendo vantagens indiscutíveis quanto à capacidade de armazenamento de grande volume de registos, de acesso à informação e de facilidade de atualização. Contudo, quantas foram as vezes que abrimos as redes sociais, nomeadamente, Facebook, Instagram e Twitter e, nos deparamos com informação falaciosa e com milhares de partilhas?

            A Internet é uma fonte de informação multinível, na medida em que disponibiliza aos seus utilizadores enormes volumes de dados. Contudo, cada vez mais, é importante saber fazer uma boa gestão dessa informação aperfeiçoando e filtrando as pesquisas mediante as necessidades de informação do utilizador, com o objetivo de encontrar informação atualizada, credível e precisa. O facto de a Internet ser considerada uma fonte de informação multinível traz algumas implicações, tais como: Information overload (o utilizador não consegue analisar toda a informação); Menor foco nos resultados; Menos qualidade; Menos credibilidade.

            O que nos motiva é a possibilidade de criarmos algo que combata este problema que está cada vez mais presente no nosso quotidiano e se estende à maior parte da população. Pois, acreditamos que a nossa solução pode reforçar a confiança na ciência.



Componente científica:

            Sendo impossível remover da web documentos que contêm informações falsas, o nosso objetivo passa por criar uma ferramenta capaz de alertar o utilizador em tempo de uso. Para tal pretendemos criar uma extensão para os navegadores web que irá desempenhar essa função. Os alertas podem ser de dois tipos: 

  • Aviso de nível de fiabilidade, quando estes entrarem numa página com informação falaciosa. 
  • Mensagem de nível de confiança, quando estes entrarem numa página com informação certificada.

            Estes avisos são pequenos pop ups, desenvolvidos em HTML, CSS e JavaScript que aparecem no canto da página, sendo pouco incómodos para o utilizador.

            De forma a validar o conteúdo dos websites propomos a implementação das seguintes funcionalidades:

  • White List: Lista de páginas web verificadas
  • Black List: Lista de páginas web inseguras
  • Algoritmo que analisa o conteúdo e estrutura da página web.

            Tanto a White List como a Black List estarão guardadas numa base de dados, sendo a escolhida, firebase, devido ao seu fácil acesso. Estas listas serão depois comparadas com o URL da página web aberta.

            No que toca ao algoritmo a implementar este teria o dever de avaliar a página web dando-lhe um score de 0-10. Esta análise teria por base algumas normas previamente definidas e relevantes para o tipo de website em análise.

            Adicionalmente propomos a criação de uma aplicação móvel, em React Native, que irá complementar a extensão. Esta aplicação irá conter uma listagem de páginas web com informações verificadas que os utilizadores devem usar para se informar. A aplicação poderá também conter uma secção de newsletter onde serão publicadas notícias sobre saúde. Esta será publicada tanto na Play Store como na App Store, para abranger o maior número de utilizadores.